Conheça Petrolina

Petrolina

Breve histórico

            Há versões em que o nome da cidade foi em homenagem ao então Imperador Dom Pedro II e sua esposa Dona Leopoldina. Outra história menciona a existência de uma pedra linda que havia na margem do rio, pedreira da qual foi retirada matéria-prima para a construção de um dos maiores monumentos históricos da cidade, a Igreja Catedral. O escritor Santana Padilha deixou escrito em seu livro Pedro e Lina que o nome da cidade se daria pelo fato de os dois primeiros moradores se chamarem Pedro e Lina e na ocasião do seu casamento o Frei Henrique, de sotaque italiano, ao pronunciar seus nomes fez-se ouvir Petrolina.
            Originariamente era denominada "Passagem de Juazeiro" pois era caminho para a vizinha cidade de Juazeiro, na margem oposta do Rio São Francisco no Estado da Bahia. A passagem servia como ponto de apoio do desenvolvimento da zona sertaneja do Estado, com vias de acesso para os Estados do Piauí, Ceará, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Por isso, Petrolina é cognominada Encruzilhada do Progresso, por ser passagem obrigatória para o norte e via de escoamento para o Centro Sul do País. (Fonte: OLIVEIRA, 2007)
            O grande visionário de Petrolina foi o bispo Dom Malan. Dom Malan, era italiano de nascimento, e veio para a cidade em 15 de agosto de 1924, pela ordem do Vaticano que reconheceu Petrolina como Diocese já que todos os moradores da época eram devotos do catolicismo. O bispo, ao pisar o solo sertanejo, ficou comovido com a recepção e na ocasião, prometeu retribuir a homenagem calorosa com muito trabalho. E cumpriu a promessa construindo a tríade de Petrolina: Fé, Educação e Saúde, construindo a Catedral, o Palácio Diocesano, os Colégios Nossa Senhora Auxiliadora e Dom Bosco, e o Hospital Dom Malan.

Desmembrado da freguesia de Santa Maria da Boa Vista
Data de criação: 18/05/1870 Lei Provincial no 921
Data cívica (aniversário da cidade): 21/09

Petrolina, “O milagre do São Francisco”

            Recentemente, Petrolina foi destaque nacional na geração de empregos em matéria na Revista Veja, publicada na edição de 1 de setembro de 2010, trazendo um título auspicioso: O milagre do São Francisco. Petrolina destaca-se como núcleo de mudança em Pernambuco: “Em sua órbita, hoje cultiva-se 1 milhão de toneladas de frutas com safras avaliadas em U$ 1,3 bilhão de dólares. A fruticultura transformou não só a paisagem, mas a vida de 800.000 pessoas que trabalham no setor.” (Fonte: Veja, edição 2180, 1 de setembro de 2010)
            Petrolina é reconhecida nacionalmente como a segunda maior produtora de uvas do país, com destaque para as variedades Festival, Thompson, Crimson, e Princess, todas sem sementes. A fruticultura encontrou solo fértil para o desenvolvimento, exportando frutas tropicais para o mundo inteiro, principalmente para o mercado europeu. Petrolina está inserida na Rede Integrada de Desenvolvimento do Polo Petrolina/Juazeiro (RIDE), o que beneficia o aumento da oferta de emprego, renda e diversificação da produção local.
Em relação aos demais municípios do estado, Petrolina é:

  • o maior produtor de manga;
  • o maior produtor de uva;
  • o maior produtor de goiaba,;
  • o 3º maior produtor de banana e 7º maior produtor de coco.

No ano de 2009, as cinco principais culturas irrigadas, constantes da tabela seguinte, ocuparam uma área de quase 18 mil hectares e

Área, produção e valor da produção das principais culturas de Petrolina, safra 2009


Cultura

Área (ha)

Produção (t)

Valor da produção (R$)

Manga

7.500

150.000

60.000.000

Uva

3.800

106.000

276.000.000

Goiaba

2.300

71.400

64.240.000

Coco (mil frutos)

1.500

45.000

12.600.000

Banana

2.700

45.900

22.900.000

Fonte: IBGE, 2010
           
Censo Demográfico 2010
294.081 habitantes (Fonte: IBGE)

PIB 2009
Acima de R$ 1 bilhão. (Fonte: IBGE)

DDD
87

Distritos
Petrolina, Cristália, Curral Queimado e Rajada.

Povoados
Nova Descoberta, Pedrinhas, Pau Ferro, Massangano, Assentamento São Francisco, Serrote do Urubu, Vila Nossa Senhora Aparecida, Uruás, Cruz de Salinas, Caititu, KM-25, Vila Nova N5, Núcleos de Serviços NS1 e NS2, Núcleos Habitacionais N1, N2, N3, N4, N5, N6, N7, N8, N9, N10 e N11, Centros de Serviços C1, C2 e C3.

Aspectos Físicos
Área do município........................................................................ 4.558,537 km2
Altitude da sede........................................................................... 376 m
Bacia hidrográfica....................................................................... Rio Pontal
Clima........................................................................................... Semi-árido quente
Temperatura média anual............................................................. 25,7 °
Vegetação................................................................................... Caatinga hiperxerófila
Distância à capital....................................................................... 722,0 km
Distância para Salvador...................................................................500 km
Vias de acesso.......................................................................BR-232, BR-110, PE-360, BR-316, BR-428 e BR-122
Aeroporto..................................................................................... Senador Nilo Coelho (Distância do centro: 10 km)

 

                                                                                                      
Aspectos Culturais e Turísticos
Feira livre..................................................................................... Segunda-feira e sábado
Padroeira..................................................................................... Nossa Senhora Rainha dos Anjos (15/08)
Festas.......................................................................................... Carnaval, São João, N.S. Rainha dos Anjos e Natal
Atrativos....................................................................................... Rio São Francisco, praias fluviais e Museu do Sertão.
(Fonte: Petrolina, Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – CONDEPE/FIDEM)


Vinícolas
Vitivinícola Rio Sol – 60 km (Acesso via estrada dos Vermelhos)
Vitivinícola Garziera – 70 km (Acesso via estrada dos Vermelhos)
Vitivinícola Bianchetti – 80 km ( Acesso via estrada dos Vermelhos)

Aeroporto Internacional Senador Nilo Coelho
Ano de Fundação: 1981

- Petrolina é o segundo portão de entrada por via aérea do Estado de Pernambuco. O Aeroporto possui a segunda maior pista de pouso e decolagem do Nordeste – 3.250 metros de extensão – apta a receber grandes aviões cargueiros e de passageiros com capacidade de até 110 toneladas e pátio de aeronaves com cinco posições de estacionamento.
- Além disso, seu terminal de cargas está preparado para atender a demanda de exportação de frutas da região. Possui dois mil metros quadrados e é dotado de seis câmeras frigoríficas com capacidade de armazenamento de 102.000 caixas de produtos perecíveis e dois túneis de resfriamento.
- Há um terminal de passageiros totalmente climatizado, com equipamentos de segurança e de informação aos viajantes, tendo sido concebido dentro do conceito de Aeroshopping, abrigando 19 pontos comerciais.
- Possui um Posto de Informações Turísticas da EMPETUR, que atendeu nos últimos dez meses de 2009 a 1.225 visitantes que chegaram ao destino.

River Shopping
Data de Fundação: 25 de outubro de 1995
Localizado no centro de Petrolina-PE
Distância de Juazeiro: 2 km
Em 26.000 m² de área construída estão instaladas mais de 100 lojas incluindo marcas nacionalmente conhecidas, 4 salas de cinemas (em reforma), praça de alimentação, 4 lojas âncoras (Marisa, Hiper Bompreço, Magazine Perola e C&A), centro de diversões, moda e serviços que atendem a região num raio de 250 km.

Atrativos Turísticos

            Petrolina reúne, à beira do rio, paisagens naturais e cenários marcantes. O Rio São Francisco é considerado um dos maiores atrativos do município. Os demais são: ilhas fluviais com destaque para a Ilha do Rodeador  que recebe os turistas em seus bares e restaurantes; Ilha do Massangano, famosa por possuir um grupo cultural, o Samba de Véio; ilhas espalhadas ao longo de todo o rio, algumas utilizadas para camping; a Ilha do Fogo que fica no meio da Ponte Presidente Dutra a qual interliga as cidades de Petrolina e Juazeiro; o Balneário de Pedrinhas, que se destaca pelo complexo de bares especializados em peixe.
            A Igreja Catedral, “imponente catedral de pedras” como escreveu o filho da terra Antonio de Santana Padilha, se chama Sagrado Coração de Jesus, idealizada pelo bispo  Dom Malan, foi construída em 1929 com pedras advindas da própria cidade e muitas vezes carregadas pela comunidade local, possui estilo arquitetônico neo-gótico e vitrais que chamam a atenção pela história que representa; a igreja Matriz Nossa Senhora Rainha dos Anjos, teve sua construção iniciada em 1858, em estilo neo-colonial, porém, só foi concluída em 1906. Sua fachada possui decorações austeras e no seu interior há diversas imagens de madeira e de gesso.
            Petrolina Antiga é a parte que ainda possui algumas ruas e casas com características do início do século XX, onde existem vários bares bastante frequentados na noite de Petrolina. A Antiga Estação Ferroviária da Leste Brasileira foi inaugurada em 1923 e traz características da arquitetura neo-renascentista, comum à época. A Ponte Presidente Dutra que liga as cidades de Petrolina e Juazeiro possui uma ilha em seu centro, tem 800 m de extensão e foi aberta oficialmente em 1954. O Museu do Sertão foi fundado em 1973, com acervo superior a 3.000 peças, resgata a cultura do homem sertanejo, da cidade de Petrolina e da região circunvizinha; Memorial Nilo Coelho, demonstra a vida social, política e familiar de um dos mais importantes políticos da região, responsável por grande parte do desenvolvimento econômico da cidade de Petrolina, o espaço foi construído em 1995 e atualmente encontra-se fechado para reforma.
            Sobre artesanato existem três importantes pontos: a Oficina do Artesão Mestre Quincas, onde se pode observar os artesãos confeccionando suas peças, podendo também adquirir o artesanato no próprio local; o Centro de Artesanato Celestino Gomes (artista plástico importante da cidade), que é uma feira de artesanato, situada no centro da cidade composta por 54 artesãos distribuídos em quiosques, há um bar e palco para apresentações culturais; o Centro de Artes Ana das Carrancas onde é encontrado o artesanato nacionalmente famoso que é a carranca, e a mais representativa da cidade é a da artesã Ana das Carrancas por fazer suas peças em barro e em homenagem a seu marido que é cego, fazendo-as com olhos vazados, além de confeccionar carrancas de figuras antropozoomórficas; é indispensável o passeio nas barcas que fazem o trajeto de Petrolina à Juazeiro, assim como um passeio mais prolongado ao longo do rio até a barragem de Sobradinho-BA.