Prefeitura  Prefeitura de Petrolina
logo petrolina
A Cidade
    Há versões em que o nome da cidade foi em homenagem ao então Imperador Dom Pedro II e sua esposa Dona Leopoldina. Outra história menciona a existência de uma pedra linda que havia na margem do rio, pedreira da qual foi retirada matéria-prima para a construção de um dos maiores monumentos históricos da cidade, a Igreja Catedral. O escritor Santana Padilha deixou escrito em seu livro Pedro e Lina que o nome da cidade se daria pelo fato de os dois primeiros moradores se chamarem Pedro e Lina e na ocasião do seu casamento o Frei Henrique, de sotaque italiano, ao pronunciar seus nomes fez-se ouvir Petrolina.
    Originariamente era denominada "Passagem de Juazeiro" pois era caminho para a vizinha cidade de Juazeiro, na margem oposta do Rio São Francisco no Estado da Bahia. A passagem servia como ponto de apoio do desenvolvimento da zona sertaneja do Estado, com vias de acesso para os Estados do Piauí, Ceará, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Por isso, Petrolina é cognominada Encruzilhada do Progresso, por ser passagem obrigatória para o norte e via de escoamento para o Centro Sul do País. (Fonte: OLIVEIRA, 2007)
    O grande visionário de Petrolina foi o bispo Dom Malan. Dom Malan, era italiano de nascimento, e veio para a cidade em 15 de agosto de 1924, pela ordem do Vaticano que reconheceu Petrolina como Diocese já que todos os moradores da época eram devotos do catolicismo. O bispo, ao pisar o solo sertanejo, ficou comovido com a recepção e na ocasião, prometeu retribuir a homenagem calorosa com muito trabalho. E cumpriu a promessa construindo a tríade de Petrolina: Fé, Educação e Saúde, construindo a Catedral, o Palácio Diocesano, os Colégios Nossa Senhora Auxiliadora e Dom Bosco, e o Hospital Dom Malan.
Desmembrado da freguesia de Santa Maria da Boa Vista
Data de criação: 18/05/1870 Lei Provincial no 921
Data cívica (aniversário da cidade): 21/09
Petrolina, “O milagre do São Francisco”
    Recentemente, Petrolina foi destaque nacional na geração de empregos em matéria na Revista Veja, publicada na edição de 1 de setembro de 2010, trazendo um título auspicioso: O milagre do São Francisco. Petrolina destaca-se como núcleo de mudança em Pernambuco: “Em sua órbita, hoje cultiva-se 1 milhão de toneladas de frutas com safras avaliadas em U$ 1,3 bilhão de dólares. A fruticultura transformou não só a paisagem, mas a vida de 800.000 pessoas que trabalham no setor.” (Fonte: Veja, edição 2180, 1 de setembro de 2010)
    Petrolina é reconhecida nacionalmente como a segunda maior produtora de uvas do país, com destaque para as variedades Festival, Thompson, Crimson, e Princess, todas sem sementes. A fruticultura encontrou solo fértil para o desenvolvimento, exportando frutas tropicais para o mundo inteiro, principalmente para o mercado europeu. Petrolina está inserida na Rede Integrada de Desenvolvimento do Polo Petrolina/Juazeiro (RIDE), o que beneficia o aumento da oferta de emprego, renda e diversificação da produção local. Em relação aos demais municípios do estado, Petrolina é:
o maior produtor de manga;
o maior produtor de uva;
o maior produtor de goiaba,;
o 3º maior produtor de banana e 7º maior produtor de coco.
Censo Demográfico 2010
294.081 habitantes (Fonte: IBGE)
PIB 2009
Acima de R$ 1 bilhão. (Fonte: IBGE)
DDD 87
Distritos
Petrolina, Cristália, Curral Queimado e Rajada.
Povoados
Nova Descoberta, Pedrinhas, Pau Ferro, Massangano, Assentamento São Francisco, Serrote do Urubu, Vila Nossa Senhora Aparecida, Uruás, Cruz de Salinas, Caititu, KM-25, Vila Nova N5, Núcleos de Serviços NS1 e NS2, Núcleos Habitacionais N1, N2, N3, N4, N5, N6, N7, N8, N9, N10 e N11, Centros de Serviços C1, C2 e C3.
Aspectos Físicos
Área do município........................................................................ 4.558,537 km2
Altitude da sede........................................................................... 376 m
Bacia hidrográfica....................................................................... Rio Pontal
Clima........................................................................................... Semi-árido quente
Temperatura média anual............................................................. 25,7 °
Vegetação................................................................................... Caatinga hiperxerófila
Distância à capital....................................................................... 722,0 km
Distância para Salvador...................................................................500 km
Vias de acesso.......................................................................BR-232, BR-110, PE-360, BR-316, BR-428 e BR-122
Aeroporto..................................................................................... Senador Nilo Coelho (Distância do centro: 10 km)
Aspectos Culturais e Turísticos
Feira livre..................................................................................... Segunda-feira e sábado
Padroeira..................................................................................... Nossa Senhora Rainha dos Anjos (15/08)
Festas.......................................................................................... Carnaval, São João, N.S. Rainha dos Anjos e Natal
Atrativos....................................................................................... Rio São Francisco, praias fluviais e Museu do Sertão.
(Fonte: Petrolina, Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – CONDEPE/FIDEM)